Terapêutica Homeopática

eugene-beauharis-NASH-terapeutica-homeopatica

Eugene Beauharis Nash (1838 – 1917)
Médico Homeopata formado na Faculdade de Medicina Homeopática de Cleveland em 1874.
Professor no New York Medical College e também deu aulas no Hospital Homeopático de Londres.
Em 1903 tornou-se Presidente da Associação Internacional de Hahnemann (IHA).

  • terapêutica homeopática

    Prescrição de medicamentos obedecendo aos princípios da Similitude: similitude de acordo a experimentação no homem são; medicamento diluído e dinamizado de acordo a farmacotécnica homeopática; apenas um medicamento por vez.

  • medicina veterinária

    Ciência médica voltada para a prevenção, diagnóstico, e o tratamento de doenças em animais.

  • pediatria

    Especialidade médica voltada para a manutenção da saúde e para a oferta de cuidados médicos às crianças desde o nascimento até a adolescência.

  • altas potências

    Potências superiores a CH 30.

  • doenças dos animais

    Doenças dos animais

  • doenças do cão

    Doenças do cão doméstico (Canis familiaris). Este termo não inclui doenças de cães selvagens, LOBOS, RAPOSAS e outros Canidae, para os quais o termo CARNÍVOROS é utilizado.

  • recém-nascido

    Uma criança durante o primeiro mês após o nascimento.

  • lactente

    Uma criança entre 1 e 23 meses de idade.

  • doença

    Processo patológico definido com um quadro característico de sinais e sintomas. Pode afetar o corpo inteiro ou quaisquer de suas partes. Sua etiologia, patologia e prognóstico podem ser conhecidos ou desconhecidos.

  • doença aguda

    Doença relativamente grave de curta duração.

  • doença crônica

    Doenças que têm uma ou mais das seguintes características: são permanentes, deixam incapacidade residual, são causadas por alteração patológica não reversível, requerem treinamento especial do paciente para reabilitação, pode-se esperar requerer um longo período de supervisão, observação ou cuidado.

  • condutas terapêuticas

    Linhas de tratamento utilizadas em diferentes escolas homeopaticas.

  • posologia

    Escolha das dinamizações e frequência de administração dos medicamentos homeopáticos.

  • limitações da homeopatia

    Situações mórbidas que o medicamento homeopático não consegue reverter, por total impossibilidade do organismo reagir ao estímulo medicamentoso, necessitando antes de atitudes agressivas, como nas cirurgias, nas reposições hidro-eletrolíticas, etc.

  • terapias complementares

    Todas as terapias podem ser consideradas complementares e/ou alternativas. Tanto a terapia tradicional quanto as demais podem prescindir de outras terapias atuando individualmente; neste caso a eleita será a terapia alternativa de tratamento. Quando todas elas, ao necessitarem do auxílio de outras, são consideradas terapias complementares.

  • pacientes incuráveis

    Pacientes cuja doença provocou alterações teciduais de tal importância que o retorno às condições originais é impossível.

  • pacientes oligossintomáticos

    Pacientes que exibem ou se queixam de poucos sinais ou sintomas. São situações de difícil prescrição.

  • Unicismo

    Terapêutica que pretende a cura das doenças com a administração de um único medicamento homeopático.